Páginas

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Dia de Reis


O Dia dos Reis Magos demarca o final dos festejos Natalinos na tradição cristã, comemorado em 06 de janeiro, que representa o dia da visitação dos três homens sábios que teriam visitado o Menino Jesus. É nesta data em muitos países, e não no Natal, que se trocam presentes. Veja neste site fotos da comemoração em diferentes locais do mundo.

Estes três homens de elevada sabedoria, tinham conhecimento de astronomia, matemática, medicina e outras ciências desconhecidas para muitos na época, e assim acreditavam ser magia.

Teriam cada um saído de seus locais de origem e seguido a direção de uma estrela da qual haviam feito estudos e, segundo alguns profetas, indicaria o local onde poderiam encontrar o Messias.

Segundo a tradição, Baltazar era um mouro que saiu do Golfo Pérsico, na região que hoje corresponderia ao Iêmen e Omã, levando para o menino mirra, um presente ofertado aos profetas. A mirra é um arbusto abundante da Arábia Feliz, onde é extraída uma resina antiséptica para preparação de medicamentos e também usada para embalsamar os mortos.

Gaspar era moço, robusto e teria partido de uma região montanhosa, perto do Mar Cáspio. Levou incenso que é alusivo à sua divindade, representando a fé, espiritualidade, a oração que sobe a Deus em forma de fumaça. São queimados em diversas vertentes religiosas há milhões de anos para aromatizar ambiente, espantar a ameaça de insetos e de energias negativas.

Belchior ou Melchior já seria ancião quando partiu de Ur, uma cidade da Mesopotâmia junto ao rio Eufrates, habitada na Antiguidade pelos caldeus. Ofereceu o ouro ao Messias, Reis dos Reis, metal que até hoje simboliza a nobreza, além de ter sido usado para a sua fuga ao Egito durante o governo de Herodes.

Apesar de no altar da Catedral da cidade de Colônia, na Alemanha, estar uma arca onde consta ter os crânios-relíquias dos Três Reis Magos, para alguns eles são personagens meramente fictícios. Demonstrariam que Jesus não teria nascido apenas para os judeus, mas para todos (vide os diferentes locais de onde seriam os sábios) e os presentes recebidos
seriam representações alegóricas dos três aspectos de Jesus Cristo: divindade (incenso), realeza (ouro) e humanidade (mirra).




Há anos atrás, uma colega me falou sobre um livro ilustrado chamado "O Outro Sábio", que mencionava um quarto rei mago que teria, por diversos motivos, se atrasado para se reunir com a caravana dos outros magos.

Ela me disse que também havia um filme baseado neste livro de Henry Van Dyke. Perguntei ao meu amigo Ricardo Domeneghetti que disse se tratar de um filme de 1985 - "O Quarto Sábio"-, estrelado por Martin Sheen. A personagem, no decorrer do seu caminho usa os seus presentes (uma safira, um rubi e uma pérola) para ajudar necessitados, ficando sem ter o que presentear ao Messias, quando finalmente o encontrasse. Após 33 anos de peregrinação, ele o encontra no domingo de Páscoa, no Gólgota. Já velho e morrendo, o quarto sábio, então, compreende o verdadeiro sentido da sua busca.




No folclore brasileiro, temos o Reisado ou Folia de Reis, que é uma festa com dança de cunho profano-religioso de origem portuguesa, muito comemorado no interior do país. No período de 24 de dezembro a 6 de janeiro, um grupo de cantadores e instrumentistas percorre a cidade, de porta em porta, entoando louvações, em busca de oferendas que variam de um prato de comida a um simples cafezinho.


O Reisado se compõe de várias partes e tem diversos personagens como o rei, o mestre, contramestre, figuras e moleques. Os instrumentos que acompanham o grupo são violão, sanfona, pandeiro, triângulo e zabumba.






Em Portugal, durante toda a época de Natal até o Dia de Reis, costuma-se celebrar comendo o Bolo Rei. O mais tradicional é o da Confeitaria Nacional, em Lisboa, como já mencionei neste post.


Podem tentar a receita neste link aqui.

2 comentários:

  1. que post excelente! super completo!
    uma vez eu provei esse bolo Rei, achei bem gostoso. Uma amiga portuguesa q fez.
    e pra vc, tenha dias e dias de rainha hehehe
    bjao!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário Alê. O Bolo-Rei é gostoso mesmo! Com a crise econômica inventaram o Bolo-Gaspar. Não o rei Mago, mas sim o ministro das Finanças do atual governo (sem as frutas cristalizadas). É a austeridade em todos os níveis! Bjs.

      Excluir

Deixe-me saber um pouco do que você achou deste post. Seus comentários e sugestões são sempre entendidos como uma generosa doação do seu tempo. Obrigada!