Páginas

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Sim, eu sou santista!


Lema do brasão de Santos/SP: Pátria, Caridade e Liberdade.
Antigo Brasão de cidade de Santos. Gravura exposta na Pinacoteca Benedito Calixto.


Hoje, 26 de janeiro, minha cidade comemora 470 anos.  Então aqui fica minha homenagem, postando um pouco sobre como nos identificamos com a cidade e com os outros, e assim também de quem adotou Santos como sua.

Texto extraído desta página do Facebook Island with a palm tree


'Sim, eu sou santista. Eu chamo pãozinho de média1
Sim, eu sou santista. Só reconheço um endereço se souber em qual canal2 fica
Sim, eu sou santista. Chamo você de tu, sempre errando o verbo3
Sim, eu sou santista. Quando perguntam se sou paulista, respondo que sou santista4
Sim, eu sou santista. Acho graça de quem acha que o Gonzaga5 fica pertinho de Mongaguá
Sim, eu sou santista. Adoro pão de cará...que não é feito de cará6
Sim, eu sou santista. Sei, milimetricamente, onde termina Santos e começa São Vicente7
Sim, eu sou santista. Posso ir na praia sem sol e ficar em casa com sol8
Sim, eu sou santista. Não preciso ir a praia hoje. Ela estará lá no dia seguinte
Sim, eu sou santista. Já achei que o Blow Up9 era a melhor banda do Brasil
Sim, eu sou santista. Eu subo a serra10 só pra comer cebola no Outback
Sim, eu sou santista. Eu sei o que é tamboreú11
Sim, eu sou santista. Chamo a Glicério12 de linha da máquina
Sim, eu sou santista. Quando vou ao centro, digo que vou na "cidade"
Sim, eu sou santista. Finjo que a areia quente não me queima, só pra deixar claro que sou....santista13
Sim, eu sou santista. Sei a diferença entre Siri e carangueijo
Sim, eu sou santista. Não piso na grama do jardim da praia14
Sim, eu sou santista. Não importa se você vem de BH ou Brasília. Desceu a Serra no verão, você é "paulista"
Sim, eu sou santista. Eu não vivo numa cidade, eu tenho uma cidade viver...' Red heart



Praça das Bandeiras (bairro Gonzaga), Pinacoteca Benedito Calixto (Boqueirão), vista da Fortaleza da Barra (calçada da Ponta da Praia), caramanchão da Ponta da Praia, trecho do jardim da praia de Santos e Fonte do Sapo (bairro Aparecida) - Santos/SP
Praça das Bandeiras, Pinacoteca Benedito Calixto, vista da Fortaleza da Barra, caramanchão da Ponta da Praia, trecho do jardim da praia de Santos e Fonte do Sapo.



Além destas características eu, como santista, acrescento mais algumas:
  • É saber que a Fonte de Itororó (aquela da cantiga de roda “Eu fui no Itororó beber água e não achei…”) é santista e fica no sopé do Monte Serrat.
  • É ir ao Almeida de madrugada, depois da balada, tomar caldo verde.
  • É se orgulhar de ter o maior jardim, em extensão, do mundo.
  • É ter uma foto montado na estatua do leão, deste mesmo jardim de praia. Eu! Eu! Eu!
  • É conhecer o nome dos animais do Aquário.
  • É achar que os prédios tortos da orla são atração turística.
  • É ter um time do coração, mas ter carinho especial pela Portuguesa Santista e pelo Jabaquara. Eu sou Jabuca desde criancinha!
  • É já ter brincado em volta da Fonte do Sapo.
  • É saber que o prato típico da cidade é a Meca Santista. O prato com filé de meca grelhado, camarões, risoto de palmito pupunha e farofa de banana com bacon foi criado pelo Chef e professor de gastronomia Rodrigo Anunciato, neto da saudosa Ofelia Anunciato.
Meca Santista_Prato Turístico
Meca Santista – Fonte da imagem

Verbete:
  1. Pão francês. Neste post aqui mencionei qual outro lugar no mundo também chamam média ao pão.
  2. Canais pluviais (antes era esgoto urbano) que escoam suas águas no mar, obra do engenheiro sanitarista Saturnino de Brito, que já fazem parte paisagem urbana da cidade.
  3. Não erramos a conjugação verbal. Usamos “licença poética caiçara”!
  4. Nem paulistana. Nem carioca.
  5. Bairro do Gonzaga, uma das áreas nobres da cidade onde, em sua Praça da Independência, vira ponto de concentração de manifestações e comemorações.
  6. Mas já foi feito com cará!
  7. As duas cidades situam-se na mesma ilha, Ilha de São Vicente.
  8. Afinal de contas, moramos onde muitos só passam férias.
  9. Peça para tocar Bee Gees e feche os olhos.
  10. As escarpas da Serra do Mar (lembrei da aula de Geografia. Uia!). Eu e meus amigos subíamos para passar o dia no Playcenter.
  11. E vocês também podem saber o que é aqui.
  12. Avenida Gal. Francisco Glicério contém, além de ser um dos principais corredores para carros, linha férrea que todo santista chama de Linha da Máquina. Ela serve de referência de localização, assim como os canais. Atualmente a linha da máquina transformou-se em linha do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos).
  13. Tiramos onda e temos orgulho disso!
  14. Ao menos a minha geração aprendeu que não se pisa na gramaRed rose.

 Deck do Pescador (Ponta da Praia), Bolsa do Café (Centro), Tubarão-porco do Aquário (Ponta da Praia), Panteão dos Andradas (Centro), Bondinho Turístico da Praça das Bandeiras (Gonzaga) e Praia do Gonzaga - Santos/SP
Deck do Pescador, Bolsa do Café, Tubarão-porco do Aquário, Panteão dos Andradas, Bondinho Turístico da Praça das Bandeiras e Praia do Gonzaga.

Você já visitou Santos? E da “tua” cidade? O que mais gosta? Diz nos comentários, vá lá! Rolling on the floor laughing

4 comentários:

  1. Nunca visitei Santos, mas adorei sua descrição apaixonada das peculiaridades desta cidade e do seu povo.
    Aqui na cidade em que vivo, gosto do jeito como as pessoas param para se cumprimentar, mesmo que seja no meio da rua, ahahua, e conversam sobre qualquer assunto, qualquer assunto mesmo!
    Aqui, predominou a imigração italiana, e em algumas regiões do município, a alemã, então é comum ouvir pessoas de mais idade falando o "talian" (dialeto variado do idioma italiano) ou o dialeto alemão, misturando com palavras em português no meio da conversa.
    Gostei do post, muito inspirador!
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Linda homenagem e fazem tantos anos que não volto pra lá! Nada mais reconheceria! Parabéns pra Santos! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Eita saudadinha de casa, rsrs. Ontem fui niver de Sampa minha terrinha caotica. licença poética caiçara foi a melhor ahahaha. Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Interessante estas particularidades dos santistas.
    Coisas parecida tem os mineiros no vocabulario e modo de falar.
    Parabens para Santos e a voce pela bela homenagem.
    Meu abraço.

    ResponderExcluir

Deixe-me saber um pouco do que você achou deste post. Seus comentários e sugestões são sempre entendidos como uma generosa doação do seu tempo. Obrigada!